THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES

Pare o mundo que eu quero descer ...


Raul Seixas

tentando fazer poesia
do que me arranca a Alma,
ela mesma, mesmo que seja em pranto ...

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Sou Nada




Tenho medo da Vida!
de toda ela...

e que perco eu, neste labirinto??!!
neste remoinho sem chances de viver..

sem amor, de ninguén, como eu quero!
sem compreensão de ninguém??!!
de que ninguém me diga o que quero ouvir?

mesmo tendo entregue tudo, á exaustão
não encontro nada que me revele ou me enleve

confesso, mesmo que queira seguir em frente
carinho de eterno apaixonado
não encontrei, até ora

nem nada, que me comova, sequer um segundo...
e quero ir
para um lugar onde ninguém me encontre

onde o medo de não ser
não me corroa, sempre, como agora

não sou, eu sei, não sou
aquilo que sou
e a fotografia que fiz de mim, um dia


não aparece revelada, nunca...
porque, cruzados vários caminhos
me vi sempre, sózinha....

não ouve passos que me encontrassem
nem queressem isso mesmo
ir ao fim do mundo comigo...

e nisso tudo, sinto medo
porque afinal
minha existência, atroz e perdida
se me monstra, cada segundo que passa

como coisa, perdida
como se fosse Nada...

0 comentários:

Aquilo a que a lagarta chama fim do mundo, o homem chama borboleta.
(Richard Bach)

Somos prisioneiros da vida e temos que suportá-la até que o último viaduto nos invada pela boca adentro e viaje eternamente em nossos corpos

Raul Seixas

Mensagens populares