THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES

Pare o mundo que eu quero descer ...


Raul Seixas

tentando fazer poesia
do que me arranca a Alma,
ela mesma, mesmo que seja em pranto ...

quarta-feira, 29 de junho de 2011

ser amada ...




mais que a Vida

a própria vida....

mais que um sonho

o próprio sonho...

mostrar-me que a vida é real!

mostrar-me que o sonho também o é!!

mais que mil palavras....

mais que tomar-me na mão

e dizer-me que ...

és minha rainha!!

quero sentir-te, assim, 

sentir, em mim, nos meus sonhos

a dizer-me...

nudastes a minha vida, pacientemente ...

que te amo mais que a própria vida!!

fechar os olhos e sentir que me protejes

que afecto os teus sonhos, todas as noites ...

e que tocando-me  sentes que a vida é verdadeira ... e o próprio sonho ...

mostrar-me que a vida é mais que a vida, assim como ela é!!

que minha beleza te resplandece

e que o tempo, não é tempo, aqui, como o vemos, o sentimos ...

que o conseguimos sentir, juntos, dessa forma 

que o sangue, nosso, de cada um, 

é o mesmo que nos corre nas veias ...

e dizeres-me

que os sonhos são verdadeiros, contigo, assim, simplesmente,

e olhar-me, chegar a olhar-me, com medo

com o medo, que um dia parta,

sentir, nos teus olhos, o amor que sempre quiz

como quiz, em sonhos, ser amada ...

desde pequenina,

e nestes anos todos,

desde essa terna idade ...

e pergunto-me, agora,

será que não consegues ver??

que a vida pode tornar-se realidade

e que estes anos todos, podémos torná-la, assim

e que não conseguimos, isso??

sentir, o sangue, nosso sangue ... junto

não lograstes mostrar-me que esse sonho, de pequena, é real

e chegastes a meter-me medo, muito medo...

medo que senti, na pele, no pulsar, mas com coragem!!

e choro, cada dia, choro, por dentro

revendo tudo, passo a passo,

sentindo na pele, esse momento de loucura...

contigo ...

diz-me, assim, como te posso dizer

como queres que te diga

como queres que consiga sentir...

que sou


amada por ti ... 

terça-feira, 28 de junho de 2011

KIKAS




HEEIII??

ONDE ESTÁS??

MEU PEQUENINO

QUE CORRIA, ESCADAS ABAIXO

COM TUAS CALÇAS JARDINEIRAS DE GANGA

COM TEU CHAPÉU VERMELHO, COM A PALA VOLTADA PARA TRÁS

RINDO PARA A VIDA!

HEIII

ONDE ESTÁS, COM TEUS BEIJOS E ABRAÇOS, DE TERNURA

Á PROCURA EM MIM DO CARINHO, QUE TE NEGARAM

UM TE NEGOU,  TE DEU A VIDA!!

E QUE NUNCA TE PROCUROU, TE FEZ SENTIR COMO UM FILHO!!!

A MÃO QUE NUNCA TE DEU, QUANDO MAIS PRECISAVAS

ONDE ESTÁS??

COM TEU OLHAR, DE CANDURA,

COM TEU OLHAR AZUL ESVERDEADO

COM TUAS TRAQUINICES, COM TEU GARGALHAR QUE ELEVAVA A ALMA DE QUEM TE OUVISSE, QUE CONTIGO RIA

ONDE ESTÁS MEU PEQUENINO, QUE SEMPRE ME ACOMPANHASTES

DIA E NOITE

VERÃO E INVERNO

NA ALEGRIA E NA DOR

MESMO PEQUENINO, QUE ERAS

SÓ COM UM TEU TOCAR DE MÃO, UM SIMPLES E SINGELO OLHAR

ME DIZIAS ...

ESTOU AQUI CONTIGO

E NÃO TE ABANDONO, NUNCA!!

ONDE ESTÁS, MEU PEQUENINO

PORQUE CRESCESTES E TE FIZESTES HOMEM

E ME DEIXASTES, AQUI, NA SAUDADE DE TE TER

SEMPRE PEQUENINO, E SEMPRE JUNTO A MIM!!

DO APOIO, QUE ME DESTES SEMPRE, DIA A DIA

DE DORMIRES, AGARRADO A MIM

DE ME CHEGARES COM TUA MÃO A RECOLHER MINHAS LÁGRIMAS QUANDO DOIA

E DIZERES, RINDO, MAS CHORANDO POR DENTRO

ISSO PASSA, VAIS VER QUE ISSO PASSA, NÃO TE PREOCUPES, ISSO PASSA

E QUEM NÃO SABE QUE DESDE PEQUENINO

APESAR DE CRIANÇA

FOSTES QUEM ME FEZ QUERER VIVER

E CONTINUA FAZENDO

QUERER VIVER

MAIS UM DIA ....

AQUI FICA, ESCRITO, NA ALMA, MINHA, QUE SEMPRES FOSTES E SERÁS QUEM ME ACOMPANHOU NOS MOMENTOS MAIS DIFÍCEIS DA MINHA VIDA ...













DESCOBRI DA VIDA




DESCOBRI QUE

A VIDA MATA

MATA SONHOS, ESPERANÇAS, DESEJOS,

MATA

ANSEIOS, QUERERES, VIVERES,

MATA, MATA MESMO

ELA MATA

E TE ENTREGA A TI MESMA

PARA FAZERES O QUE DELA QUISERES

DEPOIS DE TE MATAR

MATAR

AS TUAS ASPIRAÇÕES, AQUILO QUE TE FAZ LUTAR

TE DEIXA, SEM FORÇAS, POR VEZES, MUITAS

PARA ACEITAR AQUILO QUE ELA QUER PARA TI

E,QUANDO NÃO CONSEGUES MAIS LUTAR CONTRA ELA

QUANDO NÃO MAIS QUERES, SEGUIR, NA LUTA,

DÁ-TE A OPÇÃO DE

TE MATARES A TI MESMA ...







Lonely





E ACOMPANHADA SEMPRE, ME SINTO, SÓ

SOU TÃO SÓZINHA,

NA RAZÃO DE ENCONTRAR-ME A MIM MESMA

SEM MIM MESMA

SÓZINHA

À PARTE, SEMPRE,

NÃO POSSO PASSAR SEM

FRIO,

PENSAR

SONHAR

E ESTEJA ONDE ESTAR

SEJA O QUE ESTEJA FAZENDO

COM QUEM ESTEJA

SINTO-ME SEMPRE SÓ, SEMPRE ...

E NÃO POSSO PARAR

DE ME DEMONSTRAR

QUE, 


NEM MESMO COMIGO CONSIGO ESTAR

E ISSO

É O QUE MAIS MATA, MAS DÓI

E SINTO FRIO

SEMPRE FRIO, DENTRO DE MIM

PORQUE, SÓZINHA

ME SINTO À PARTE

MOSTRO-ME A MIM MESMA

QUE O MEU LADO QUENTE

A PARTE VIVA DA MINHA ALMA

APAGA, APAGOU, SÓZINHA

PORQUE ME ENCONTREI SEMPRE SÓ

NA JORNADA DA MINHA VIDA

DESDE SEMPRE

E, SENDO TARDE, DEMAIS

ACREDITO

E VIVAMENTE

QUE ASSIM VOU TERMINAR

NA VIDA QUE MES RESTA

SÓ...


NOBODY complete my soul



NO TEMPO QUE ATÉ ORA VIVI


NO DECORRER DA VIDA, MINHA,


NOS ENCONTROS E DESENCONTROS DELA MESMA


NA CORRIDA, NO  VAI E VEM


NO SENTIR, O SOL, A CHUVA, NA PELE


QUE QUEIMA E REFRESCA


NO INTERIOR DO MEU CORAÇÃO

ATÉ ORA


NINGUÉM COMPLETOU A MINHA ALMA

NINGUÉM A RESGATOU


NINGUÉM A RASGOU, DE ALTO A BAIXO, 


NINGUÉM A VIVENCIOU COMO ELA REALMENTE É, SEMPRE FOI 


AQUI, ONDE ORA ME ENCONTRO


NUM MUNDO QUE NÃO PERTENÇO

NUM MUNDO QUE NÃO ME COMPLETA, 


PORQUE, SOU,APENAS SOU, COMO SOU,

NINGUÉM ME ALCANÇOU


NO MEU SENTIR, NO MEU ASPIRAR


DE SER E SEGUIR SENDO QUEM ME OPUS SER, SEMPRE


EU MESMA, ROLANDO E ROLANDO, NO MEU PRÓPRIO VIVER


NA BUSCA, INTERNA E EXTERNA DE SER COMPLETA, PARA ALGUÉM,


GARANTO, VIVAMENTE, 

E GRITO, NA ALMA,


NINGUÉM COMPLETOU A MINHA ALMA ...




















segunda-feira, 27 de junho de 2011

Para TI





entrego-te, com todo o meu amor


com toda a minha saudade


do teu mundo


do meu mundo


e porque sei que nada sou


sem ti ao meu lado


sem teu amar incondicional


sem teu amar puro

e pelo orgulho, supremo

de ser tua filha

de ser parte de ti, partícula tua



E De TU seres meu Pai .... DEUS



 

Alguém





alguém que sofreu, atrozmente, para mostrar-nos que estamos enganados, subjugados, pela mente,  nossa mente, apenas, por aquilo que deixamos, permitimos, que ela nos roubasse ...


o Amor por nós próprios, e essencialmente pelo outro que está ao nosso lado, e também pelo que está longe ....


alguém que existiu algures neste mundo em que estamos encarcerados, e que nos veio mostrar


que só saimos dele, quando e apenas, compreendermos a dor, que está dentro de cada um ...


e deixarmos de a estravassar, de a entregar, a outros, todos os outros...


que não a nós mesmos!!

Sofrimento




O sofrimento é o melhor remédio para acordar o espírito.
 

Émile Zola

Só na companhia




alguém sabe?


alguém me acompanha?


alguém sentiu, sentir-se uma inútil, ter fracassado?


alguém sentiu na pele, sentir que quem a te entregastes, sem limites


abandonando tudo aquilo que mais amas


te critica, dia a dia, hora a hora, segundo a segundo,


te faz sentir um nada


te faz sentir que tu mesma, como tu realmente és, não lhe agrada


lhe trasntorna, com um simples agir


mostrando-me eu, sincera, como sou,


como sempre fui


alguém me acompanha, na dor??


na dor, de se sentir apartada dos sonhos, 


de não se sentir protegida, de não se sentir que valemos algo para alguém


que não somos seu mundo


que não nos tenta salvar, da escuridão que sente só de me sentir?

que não me joga a tábua, quando estou afundando


quando não compreende as minhas decisões


que não me compreende quem realmente sou, sem asperezas, sem julgamentos, sem ...


será que alguém me acompanha?

na dor de sentir que não sou nada de valor para alguém que já faz parte de mim


mesmo que decida partir...


sempre será?

será que alguém sente a dor de ser ninguém? num mundo de outro?


rogo que não...


porque o que se sinto, não desejo a mais ninguém que a mim mesma!!

Como um Lobo



a noite é meu refúgio


é nela que me sinto viva, bem,


é nela que consigo viver algo, da vida


por ser negra, escura,

por saber que nesta hora muitos dormem, estão apagados, e não sorriem


não saboreiam a vida, num dormir, que os apaga...


e com eles, nestes momentos, me assemelho, 


num dúo contraditório, num não viver, deles,


num viver meu...

e na noite, sinto a vida pulsar, as forças voltar, como um lobo que sai à noite e uiva ...


uiva para se fazer ouvir, para se fazer valer, neste mundo

para mostrar que está vivo e que ele reina, nesses momentos de escuridão

e a noite se me mostra

amiga, conselheira, 


libertadora, de meus medos, de minhas limitações


quem me dera que o dia se tornasse noite, noite que me abarca


me trasmporta


chega ao ponto de me fazer sonhar


com tudo aquilo que não vivi, não senti, não alcançei ...


e pergunto-me, o que ela me traz para eu ser tão devota dela?!!


a paz, a candura, a sensualidade que sinto na pele, a solidão, acompanhada por mim


só por mim, e pelos meus sonhos


que me fazem viver, por momentos que passo nela


e forças me dá, para prosseguir, mesmo sem forças...


em mais um dia, de Luz, de sol, que me encandeia e me faz exasperademente


suplicar, rogar, que chegue mais uma noite ...


para sentir, em poucos momentos, breves, com ela, como ela é,  junto a ela,


que ainda estou viva !!!




Analuz

domingo, 26 de junho de 2011

obrigada




acredito...

não sou deste mundo...

não faço parte dele...

e aprendi, Deus, como aprendi, com a minha Vinda... aqui...

que não sou deste mundo, e aqui vim apenas, para...

aprender o que é o sofrer...

o que é o entregar...

o que é o amar, incondicionalmente...

o que é o sentir, dentro, de mim, na alma, que é tua Alma

o que é o ajudar, sem esperar, esperando, que haja o retorno,

porque isso aqui aprendi, não existe o retorno,

o que é lutar pelo outro,

o que é sentir a dor, revolta na pele, pela mágoa, a dor, física e interior que o outro te conseguiu causar...

e aceitar, simplesmente, aceitar...

mesmo que com dor, aceitar!!!

sei que estou verde e que a minha missão, tua, não acabou ainda...

mas aqui agradeço-te por  tudo aquilo que aqui vivi, senti, mortificou...

porque agora sei, que não sou deste mundo, não sou mesmo, e que se aqui vim

foi para sentir...

na minha Alma, o mal...

como sentiu sempre o bem.....

que tu sempre fostes, que eu sempre fui!!!




























Morrendo e vivendo e sempre existindo



hoje sei!!!


hoje sei, caramba....


hoje sei, sou forte, muito forte, de corpo e de Alma....

hoje sei, sei mesmo!!

que mesmo tendo desistido da Vida, há algum tempo (penso que desisti desde que me apercebi que sou gente) tendo maltratado o meu corpo, o meu templo, dia a dia, ano a ano, segundo a segundo, sem ninguém saber, sem ninguém se aperceber.... estou viva.... mal... mas viva!!!!

e o coração me late dentro, por vezes acelarado, por vezes calmo, e o sangue contínua a correr-me nas veias, o respirar, que por vezes, se entre-curta, contínua, como que me empurrando para a vida, em mim....


a música, que toca na minha alma, mexe, como mexe, e o sentir, contínua, forte, mesmo sem forças, quaisquer forças... limitantes, mas forte !!


os olhares, os olhares de quem mais amo, de quem me retira a vida só de os sentir, me fazem sentir viva, mesmo que me sinta morta!!

e vivo,  contínuo vivendo, dia após dia, sem viver a mim mesma, mas vivendo, sempre, e não sequer me imagino a não viver, a não existir ...

porque dentro me dizem, és forte, sem forças, mas és forte, e segue, porque o caminho de cada um é o seu caminho, e mesmo sem forças, sem querer viver ... vives!!!

e ecoa...contínua ecoando na alma

és forte, aguenta... és forte... e mesmo que muitas vezes não consigas sequer erguer-te, ergue-te, e segue, como se fosse o último dia... mas ergue-te, sempre, e mostra-te a ti mesma  que ainda existe mais um dia, para te provar que és forte, muito forte...

e eu
mesmo que fosse o último, dia, mesmo que fosse a última chance, mesmo que fosse o dia de dizer adeus, mesmo sem forças, nenhures, a vida rodeia, rodeia e rodeia, e diz-me, revela-me, doendo na Alma ... mas me engrandecendo ...o que hoje sei!!!

hoje sei, caramba....


hoje sei, sou forte, muito forte, de corpo e de Alma....

hoje sei, sei mesmo!!



















Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?

Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento

Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
 
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
 
Por que Deus se lembra
— mistério profundo —
de tirá-la um dia?

Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
 
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.


(Carlos Drummond de Andrade, in Lição de Coisas)

sábado, 25 de junho de 2011

amor ...




alguém já sentiu?? ...


alguém já sentiu, fazer-se parte de um outro...  como se fosse ele mesmo ...


sentir na pele a outra pele ao ponto de pedir a Deus que isso nunca acabe?


sentir o outro mesmo que esteja longe, em pensamento constante, delirante, que consome!!


sentir o outro em corpo, alma, como fizesse parte de si, como se não conseguisse viver, como se lhe faltasse o ar, para respirar, a sufocar ....


alguém já sentiu...


chorar por dentro, de alegria, estremecer de prazer, sómente com um simple olhar, de um outro ???....


quando as peles se roçam sem querer, saber, saber no íntimo, sem lugar a quaisquer dúvidas, com uma fé que mata, que esse roçar faz parte de si, já fez parte de si e não se sabe de onde??


que és tu, que vive, num outro, separadamente ...


alguém já alguma vez sentiu...

um sentir e desejar que tudo de bom e que se possa imaginar o outro sinta, viva ... mesmo que nos magoe ?


pedir a Deus


que esse outro nunca sofra


nunca chore


nunca entristeça


nunca se magoe

e se Deus não te ouve, esse sofrimento, chora,  tristeza, mágoa, te mata por dentro, te rasga, te retira anos de vida???


alguma vez alguém sentiu


um outro, 


chorar as tuas lágrimas, sofrer ao teu lado, como se fosse sua a dor!!?


agarrar-te quando na vida perdes as forças??? ....


e dizer-te, baixinho, tu consegues!! eu estou aqui!!


tentar-te reeguer-te quando mesmo as suas forças estão fracas!


dar-te a mão, quando estás no chão da vida, no fundo, e elevarte??  ... 


e já alguma vez sentiu 
um outro, como se fosse si mesmo, como se só existem-se e mais nada??  como se o mundo não existisse ao redor, como tivessem nascido apenas para se encontrarem...
sentir corpo no corpo, alma na alma, suar os dois, sentir-se fundir num só como nada mais importa-se? 


alguém alguma vez sentiu ser amado assim??


EU NÃO !!!

































e mais um dia ... cai ,,,




um dia de cada vez


tento viver, ir vivendo, sempre ...


acordo, sem forças, sem vontade, sem alegria, com dor, martela a dor, como martela ...


mas me levanto, porque deitar e dormir, já me dói o corpo, e ele já reclama, ele mesmo reclama, já....


e levanto, agarrada ao que próximo está de mim tentando segurar-me, pois o corpo já não reage


e debaixo do duche tento encontrar, renovar forças...


visto-me, sem ligar ao quê, prendo o cabelo, loiro e encaracolado, que teima em não assentar, bem ... como outrora ...


como, minto, bebo, bebo algo, para conseguir fumar o primeiro cigarro do dia, que faz estremecer o meu corpo, todo, como se fosse o primeiro, de milhões que já lhe entreguei...


e saio, saio sem sair, porque nada vejo, sem ser o objectivo que leve em mente e me faz seguir, dia a dia...


olho os pássaros voando, chilreando, e invejo-os


e invejo, o sol, o ar, a brisa que me toca o rosto e já não me faz sentir... nada

mas sigo, e sigo, até ao final da tarde, quando regresso, a casa, casa??? não tenho casa, é simplesmente onde me refugio, sequer é minha, não a sinto minha!!!


e corro, corro para aquilo que me faz enfrentar o resto do dia, da noite, que me adormece, me acalma, me afasta de tudo, da dor, da minha dor que ninguém enfrenta comigo, nem sequer a sentem, por muito que grite ...
e cai a noite, e deito, mais uma vez deito, e o leito é a a minha benção, o meu refúgio, e os momentos que fecho os olhos, na escuridão, no silêncio, entrego-me a ele, e vou apagando, apagando aos poucos, e desejando com todas as forças, que o outro dia, a luz, a luz que magoa do novo dia, não venha tão depressa como costuma vir..... mas vem, sempre vem... e mais uma vez ....

acordo, sem forças, sem vontade, sem alegria, com dor, martela a dor, como martela... Deus meu, como martela!!




















terça-feira, 21 de junho de 2011

Papis



saudade sinto, deveras sinto

de que sinto saudade??


de seres que me fazem falta


daqueles que a vida me retirou, à força 


sem, apenas avisar, que os levava


que me atraiçou, neglegiciando minhas súplicas

daqueles que me faziam sentir, viva, e por vezes com dor, muita dor,


mas que me faziam sentir ...


e que agora, retiradas de mim, me fazem sentir saudade


saudade que mata, saudade que dói atrozmente

apenas fica a esperança,  talvez ilusão



de que um dia, uma realidade, um outro plano, um outro lugar


volte a reecontrar-me com quem


de saudade sinto


de que sinto, grande, saudade!!


Analuz

SInto-me flor



sou uma flor, apenas


que se sente murchar, dia que passa


que se  sente impedida de se elevar e crescer em direcção à luz


que se sente, por vezes, espezinhada, sem ser vista


sem sequer quem a pisou tomar consciência disso


porque, essa flor, se mostra pequena ao mundo


mas grande na Alma!!!


e assim, é assim que me sinto, sinto ser, apenas uma flor  murcha ...



sexta-feira, 17 de junho de 2011

NUNCA




nunca


nunca tive ninguém


nunca tive quem me abraça-se, quando mais precisei


nunca tive o calor quando mais necessitava


nunca ninguém me jogou a mão e resgatou


da minha dor, visível a olho nú

dos meus dilemas internos, que me torturam


nunca, nunca


tive alguém que se preocupou, se as minhas lágrimas caiam


se, e como me sentia

apesar disso se ter visto sempre no meu rosto
na minha alma


nunca tive a ternura de um amor carnal de entrega completa
sem limites...
sem julgamentos
sem dor, muita dor, sempre


nunca encontrei em ninguém
o olhar de que precisava
a palavra que me faltava
quem me entrega-se, a Luz na tormenta
que me acalma-se, nem que fosse apenas num instante,


que me disse-se


és o meu mundo
tu és eu


estou contigo 



nunca, mesmo nunca 


encontrei a companhia na minha solidão diária, na minha tortura, na minha atrocidade interior


quem, realmente, se importasse,


um segundo apenas
de saber,

o que sou ...




Analuz


























quinta-feira, 16 de junho de 2011

EU



e para quem não me conhece, e imagina, ou não imagina, quem escreve o que calo na Alma, aqui estou EU, para terem uma imagem quando lerem o que realmente e deveras   "CALO NA ALMA"

domingo, 12 de junho de 2011

A alegria da minha Vida

adoro peluches!!!
com os meus 43 anos vivo rodeada deles. e quando é uma data especial quem me conhece lá vai mais um peluche. .. vacas... ursos... bonecas... galinhas... canitos... gatos...e muitos mais. são bonecos macios e com uma inocência interminável, que me acompanham na minha dor e na mina alegria!!


e como Deus sabe disso, mandou-me do céu um peluche vivo, que é a minha vida e a minha companhia... sempre



olhem o tamanho da gato (meu também, é o Pu) e o tamanho do meu peluche vivo! e não pensem que cresce muito mais, já tem um ano mas é um York Shire miniatura!!




e peço a Deus que o proteja sempre, e que o faça ficar comigo até velhinho!!

Bem hajas, minhoca da minha Vida (Snupy)


terça-feira, 7 de junho de 2011

Aprisonados ...



Porra, que faço aqui....


porque cada segundo me mata...

porque quem me rodeia não vê??!! caramba não vê mesmo!! que estou morrendo...


estou abandonando tudo, a mim, principalmente a mim! onde estou? quem sou? caramba quem sou? mesmo? nada, não sou nada. me sinto nada, sem nenhuma âncora, sem nenhuma tábua, que me possa, queira. salvar, resgatar..

estou farta de sentir o que sinto..., de viver o que carrego dentro, por vezes nem sei porquê, mas sinto-me, sinto-me assim, angustiada, sem forças, sem vontade de viver..

porque. muito que busque, não encontro nada que me faça ressuscitar, só encontro aquilo que me e vai aniquilando, me vai retirando as forças, me vai sugando!!

e ninguém vê, ninguém me procura, ninguém me joga a mão. me abraça e me diz, aqui estou, para tudo que precisares, para te ancorar, para te ajudar ....

e continuo a tentar sobreviver, lembrando aqueles que sofrem como eu, que são muitos, e que, ninguém os compreende, ninguém se importa...

tanta dor meu Deus, tanta dor, que nos deste, que nos fazes sentir, no fundo da Alma, e que dizes ser a nossa prova, fatal,

olhos lindos, mas desesperados vejo, com dor, medo, muito medo...!!

vivências escuto, de outros, com dor muita dor, que me relatam!!

vejo,  novos, jovens, médios e velhos, sofrer, sem lugar e distinção.

por muitas razões, múltiplas, aqui inanarráveis pela variedade e diversidade!!

e eu me sinto, mais um, mais uma, neste enrredo que nos imposses-tes sem pedir, vamos morrendo por dentro, e nos matando mal dormindo, mal vivendo, mal sobrevivendo, porque, muitos, não conseguem ultrapassar aquilo que nos destinastes ... a dor, a dor grande, a dor sem saber porquê, a dor no sentir a cada passo, a cada dia... a nossa dor !! e sem saber porquê???!!

e aqui, fico, ficamos, entregando-nos dia a dia, hora a hora, ao que a vida queira fazer de  nós, esperando sempre, aguardando, e como prometes-te, que tude mude ... mude para melhor, e que deixemos de ser anjos caídos!!


















domingo, 5 de junho de 2011



a vida


marca, marca muito, marcou-me, segue marcando, duro, a ferro duro, a fogo vivo, e eu, sigo, sem forças, com as poucas que ainda me restam ...


e pergunto-me, dia a dia, hora a hora, segundo a segundo, porque ela me aprisionou aqui, sem lugar a fuga, fazendo-me passar por tudo que passei, por fora, por dentro, de mim ...


dentro dói, dói muito, não sei já viver sem a dor, e vai me matando, como mata "!!


por instantes, vagos instantes, agarrada a uma esperança, uma ténue esperança que me faz estremeçer por dentro, segundos, apenas segundos, e antevejo-me nesses instantes,  pouco milésimos instantes, como uma pessoa que alcançou a paz, harmonia, entendimento, felicidade, a sabedoria disto tudo que me fazem passar desde que nasci, desde que me lembro ser gente!!


não pedi para estar aqui, quem me trouxe?? quem ?? porquê?? se Deus, para quê?? para passar por provas e evoluir?? se assim é, mais me mata saber que não consegui, não estou conseguindo, nada, mesmo nada!!


e sigo, aqui, sentindo-me aprisionada, afogada, sem quase conseguir respirar a vida, abandonando-me ao segundo, sem saber quem já sou, o que sou, o que fiz de mim. ...


mais dói e mata dentro não ter com quem compartilhar, ninguém, o que sinto, o que me queima e me consome, ninguém me entende, ninguém me quer, ninguém tenta vasculhar a minha escuridão, porque sou assim, porque ajo assim, porque não vivo... em vida....


e que faço, de onde retiro as forças para seguir prosseguir o caminho que me resta, e foi imposto, sem pedir, sequer existir??


só me resta ir arrastando-me, como posso, dia a dia, muitas vezes sentindo que é o último momento, mas não é....


fugir, para longe, bem longe, é impossível, a dor acompanha-me sempre, sempre em mim, doendo-me na alma, no ar que respiro!!


e fico assim, só, sempre só, e entrego-me a ela, à vida madastra, para que faça o que quiser de mim, e me vá levando, transportando na sua corrente, e que me leve para onde ela quiser, que faça de mim o que quiser, pois já não tenho forças para lutar, contra ela ....













Aquilo a que a lagarta chama fim do mundo, o homem chama borboleta.
(Richard Bach)

Somos prisioneiros da vida e temos que suportá-la até que o último viaduto nos invada pela boca adentro e viaje eternamente em nossos corpos

Raul Seixas

Mensagens populares